MPPR

03/08/2017 15:40

PRÊMIO CNMP – Projetos do MPPR são premiados em Brasília

O Prêmio CNMP 2017 consagrou na noite de quarta-feira, 2 de agosto, durante a abertura do 8º Congresso Brasileiro de Gestão do Ministério Público, em Brasília, dois trabalhos do MP do Paraná. Na categoria “Redução da Corrupção”, o projeto “Geração Atitude – a mudança começa em você” conquistou a segunda colocação, e na categoria “Tecnologia da Informação”, o projeto “A democratização da tecnologia digital em favor do poder investigatório do Ministério Público” ficou em terceiro lugar. As homenagens foram recebidas pelos idealizadores das iniciativas, os promotores de Justiça Eduardo Cambi e Fernando Augusto Barbugiani, respectivamente.

O procurador-geral de Justiça, Ivonei Sfoggia, prestigiou a premiação, destacando a relevância dos projetos contemplados. “O Conselho Nacional do Ministério Público reconhece, mais uma vez, o excelente trabalho realizado pelo MPPR, em especial os projetos premiados, valorizando as ações e as iniciativas estratégicas importantes não só para o Ministério Público, mas principalmente para os cidadãos, para a efetiva transformação da sociedade”, ressaltou.

Neste ano, concorreram ao prêmio 1.077 iniciativas dos Ministérios Públicos de todo o país, distribuídos em nove categorias: Defesa dos Direitos Fundamentais; Transformação Social; Indução de Políticas Públicas; Redução da Criminalidade; Redução da Corrupção; Unidade e Eficiência da Atuação Institucional e Operacional; Comunicação e Relacionamento; Profissionalização da Gestão e Tecnologia da Informação. O Prêmio CNMP foi criado com o objetivo de dar visibilidade aos programas e projetos do Ministério Público brasileiro que se destacam na concretização dos objetivos do Planejamento Estratégico Nacional do MP.

Geração Atitude – O “Geração Atitude” é um projeto de educação para o exercício da cidadania, direcionado a alunos da rede pública estadual de ensino, que visa contribuir para a formação cidadã dos estudantes, ampliar os espaços de participação democrática e empoderar os jovens, além de buscar a aproximação desse público com o MPPR. A iniciativa envolveu a mobilização de 110 procuradores e promotores de Justiça com a realização de palestras e atividades nas escolas, das quais participaram 52.623 estudantes, e a qualificação de professores em todos os 32 Núcleos Regionais de Educação do Paraná.

“Hoje, há mais de 200 milhões de habitantes no Brasil. Sabemos que, sozinhos, não conseguimos reduzir significativamente a corrupção, que é histórica e endêmica, um problema gravíssimo e que necessita da mobilização de toda a sociedade. Ao ser premiado, esse projeto acaba sendo um incentivo não só para o Ministério Público, mas também para todos os que acreditam na educação para a cidadania, como professores, pais e educadores. Faço um agradecimento especial a todos os membros do MP do Paraná que se engajaram nesta iniciativa, que acreditam que transformações podem ser feitas por meio da educação e que o MP pode atuar junto com a sociedade para mudar a realidade social”, afirmou o promotor de Justiça Eduardo Cambi, coordenador do Geração Atitude.

Entre os resultados já destacados do projeto, que conta com a parceria da Secretaria de Estado da Educação, Assembleia Legislativa do Paraná, Tribunal de Justiça do Paraná e Assessoria Especial da Juventude do Governo do Estado, está a publicação da Lei 18.763/2016, que instituiu o Programa Geração Atitude nas escolas da rede pública paranaense e incluiu a atividade no calendário oficial de eventos do Paraná. Confira as atividades programadas para 2017.

A Democratização da Tecnologia Digital – Por meio de um programa de computador gratuito, as oitivas das Promotorias de Justiça de Arapongas, na região Norte-Central do Paraná, são filmadas e salvas em mídia digital, que ocupa pouco espaço de memória. Esse registro surgiu da necessidade de resguardar a fidelidade dos depoimentos colhidos durante a tramitação dos processos, documentar a intervenção dos advogados e preservar as investigações em curso. A iniciativa gerou melhora temporal na colheita de provas, ganho estratégico na preservação da imagem do promotor de Justiça (ao inibir eventuais retratações) e ganho administrativo, ao permitir a inclusão de oitivas no sistema PRO-MP, gerando vantagens na restauração de autos e no cumprimento de precatórias.

“Foi uma grande honra ver esse projeto premiado pelo CNMP dentre mais de mil trabalhos do Ministério Público brasileiro inscritos neste ano. A ideia é estimular práticas que contribuam para o aperfeiçoamento dos meios investigatórios nas Promotorias de Justiça, que são as trincheiras do combate à corrupção e outras ilegalidades. É uma iniciativa simples, mas que pode contribuir para melhorar e otimizar a atuação do Ministério Público. Quanto mais efetivo é nosso trabalho, mais próximos estamos de contribuir verdadeiramente para as conquistas da sociedade”, ressaltou o promotor de Justiça Fernando Augusto Barbugiani, idealizador do projeto.

Confira, aqui, a relação dos projetos vencedores do Prêmio CNMP 2017.


Prêmio CNMP 2017

Prêmio CNMP 2017

03/08/2017
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.