Atuação — Home

faixa_início
  PROJETObarraINSCREVA-SEbarraPRÁTICASbarraVÍDEOSbarraFÓRUMbarraCONTATO

O Programa Atuação pretende identificar, reconhecer e disseminar boas práticas entre os integrantes do Ministério Público do Paraná que atuam nas diversas áreas da instituição. Conheça aqui detalhes do programa.

botão você indica

Conhece alguma iniciativa interessante realizada por algum colega? Compartilhe com a gente! Clique aqui e ajude a disseminar as boas práticas do MP-PR >>>faixa


DESTAQUE DO MÊS

faixa

Projeto de União da Vitória mantém adolescentes na escola

promotor de Justiça Júlio Ribeiro de Campos NetoManter o adolescente na escola é afastá-lo da infração. Se a ideia parece óbvia, transformá-la em ações é comprovar sua validade. Foi o que fez o promotor de Justiça Júlio Ribeiro de Campos Neto, que atua na Comarca de União da Vitória, de onde vem o projeto em destaque deste mês no Programa Atuação – Boas Práticas do MP-PR. A partir de dados que indicavam que os jovens envolvidos em atos infracionais mais graves estavam fora da escola, foi idealizada uma série de iniciativas para trazer de volta às salas de aula os adolescentes. Os resultados têm sido promissores. Leia matéria completa e assista ao vídeo da entrevista.
 


Botão para inscrever-se no Prata da Casa
Botão Banco de Boas Práticas

      NOTÍCIAS

              faixa

      Concurso Cultural premia projetos inovadores do Ministério Público do Paraná

Prata da CasaDurante as comemorações alusivas ao Dia Nacional do Ministério Público, foi realizada a premiação do "Concurso Cultural 14 de Dezembro". Voltado a membros, servidores e estagiários do MP-PR, o concurso promove o reconhecimento e a valorização de práticas inovadoras vinculadas às atividades do Ministério Público. O primeiro lugar ficou com o promotor de Justiça de Foz do Iguaçu Fernando de Paula Xavier Júnior e as servidoras Adriéli Volpato Craveiro (foto) e Francielle Toscan Bogado. Eles são autores do projeto “Protocolo Municipal de Atendimento à Criança e ao Adolescente Vítima de Violência do Município de Foz do Iguaçu”. A promotora de Justiça de Londrina Cláudia Rodrigues de Morais Piovezan conquistou o segundo lugar com o projeto “PIP de Elite – Onde só os fortes sobrevivem”. A terceira colocada foi a promotora de Justiça de Toledo Kátia Krüger, autora do projeto “Pacto pela Criança – Tributo à Cidadania”. Para saber mais sobre os projetos premiados, leia a matéria completa.



































Recomendar esta página via e-mail: