Institucional

10/04/2019

Para alertar a população, MPPR apoia campanha “Abril Verde” voltada à prevenção de riscos de acidentes de trabalho e doenças ocupacionais

Um acidente de trabalho é registrado no Brasil a cada 48 segundos e um trabalhador morre no país a cada 3h38 em decorrência da falta de uma cultura de prevenção à saúde e à segurança do trabalho. Os dados, que evidenciam a necessidade de campanhas de conscientização, são do Ministério Público do Trabalho, que promove neste mês o “Abril Verde”, justamente com o propósito de fazer um alerta aos brasileiros sobre o problema.

A campanha, realizada em parceria com o Tribunal Superior do Trabalho, Organização Internacional do Trabalho (OIT) e Secretaria do Trabalho, conta com o apoio do Ministério Público do Paraná. A iniciativa inclui diversas ações de prevenção aos riscos de acidentes de trabalho e doenças ocupacionais, de modo a promover e fomentar a cultura de prevenção a empregados e empregadores, bem como diminuir a ocorrência de acidentes.

Redes sociais – O mês de abril foi escolhido para o alerta por conter duas datas relacionadas à causa: o Dia Mundial da Saúde (7) e o Dia Mundial e Nacional em Memória às Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho (28). Este ano, a campanha do MPT traz a mensagem de que é preciso “gerir riscos, prevenir acidentes e promover saúde no trabalho”. O conteúdo da campanha pode ser conferido nas redes sociais do Ministério Público do Trabalho durante este mês, quando acontecem ações em diversos estados, todas apoiadas pelo MPT.

Números – Dados do MPT e da OIT apontam que, de janeiro de 2018 a 29 de março de 2019, foram registrados cerca de 802 mil acidentes de trabalho no país, resultando em pelo menos 2.995 mortes. Entre as vítimas fatais, estão os trabalhadores que perderam a vida no maior acidente de trabalho da história do país, com o rompimento da barragem da Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG), e os atletas com idade entre 14 e 16 anos da categoria de base do Flamengo, vítimas do incêndio no centro de treinamento do Rio de Janeiro.

Recomendar esta notícia via e-mail:
Captcha Image Carregar outra imagem