Institucional

24/04/2019

Ministério Público do Paraná revisa seu planejamento estratégico

Após dez anos em execução, o Planejamento Estratégico do Ministério Público do Paraná está passando por revisão. O processo consiste em reavaliar os objetivos, os indicadores, as metas e os projetos estratégicos traçados em 2009, para redefinir as principais ações que serão realizadas nos próximos anos.

“Com o fim do primeiro ciclo 2009-2018, queremos agora ajustar a atuação do Ministério Público ao contexto atual e às perspectivas de cenários que possivelmente causarão impactos para a população”, afirma o procurador-geral de Justiça Ivonei Sfoggia. “Esse trabalho pretende envolver membros e servidores, responsáveis por aprimorar a atuação do MPPR no cumprimento de sua função constitucional e atendimento das demandas da sociedade.”

Para isso, estão sendo realizados encontros estaduais temáticos e descentralizados, direcionados a todos os integrantes da instituição. A primeira reunião foi realizada no dia 29 de março, em Ponta Grosa, onde foram discutidos objetivos estratégicos relacionados às áreas da Criança e Adolescente e Educação. No dia 5 de abril ocorreu, em Guarapuava, o segundo encontro, que pautou a área Criminal, do Júri e de Execução Penal. Na sexta-feira, 12 de abril, foi a vez das discussões sobre as áreas do Consumidor e da Ordem Econômica no terceiro encontro, sediado em Maringá; no dia 26 de abril, em Londrina, as discussões foram sobre Patrimônio Público e na última sexta-feira, 3 de maio, o tema foi Saúde Pública em Foz do Iguaçu. No dia 10 de maio, em Francisco Beltrão, o planejamento foi sobre a área dos Direitos Humanos e na última sexta-feira (17), em Umuarama, o tema foi Meio Ambiente, Habitação e Urbanismo.

Outros encontros – Além de Ponta Grossa, Guarapuava, Maringá, Londrina, Foz do Iguaçu e Francisco Beltrão e Umuarama, as reuniões serão sediadas em mais duas comarcas – Cascavel e Curitiba – e em cada local haverá um encontro temático relacionado a uma das seguintes áreas de atuação do MPPR: Cível, Fundações e Terceiro Setor; Direitos Humanos; Idoso e Pessoa com Deficiência; Meio Ambiente, Habitação e Urbanismo; Ordem Tributária; Patrimônio Público e Saúde Pública.

As reuniões serão pautadas pela contextualização da matéria, análise diagnóstica, debate acerca das ações institucionais a serem desenvolvidas, identificação das estratégias, dos procedimentos e dos instrumentos judiciais e extrajudiciais, a partir das contribuições dos participantes dos encontros. O produto final dessas conversas será apresentado em um encontro estadual, em data a ser definida.

Acesse o hotsite

Recomendar esta notícia via e-mail:
Captcha Image Carregar outra imagem