Criminal

07/12/2018

Justiça determina prisão preventiva de quatro servidores públicos de Bandeirantes denunciados por peculato e associação criminosa

O Juízo da Comarca de Bandeirantes, no Norte Pioneiro paranaense, determinou a prisão preventiva de quatro servidores públicos denunciados pelo núcleo de Santo Antônio da Platina do Grupo Especializado na Proteção ao Patrimônio Público e no Combate à Improbidade Administrativa (Gepatria) e pela 1ª Promotoria de Justiça de Bandeirantes. Os réus foram denunciados por peculato e associação criminosa.

As denúncias decorrem da Operação Alecto, deflagrada em 27 de novembro, quando foram cumpridos mandados de busca e apreensão nas residências dos envolvidos e na Prefeitura de Bandeirantes, além do sequestro de bens e outras medidas cautelares.

Segundo foi apurado pelo Ministério Público do Paraná, o grupo de servidores, lotados na Prefeitura de Bandeirantes, uniu-se com a finalidade de desviar valores das contas bancárias do Município para suas próprias contas-salário, prevalecendo-se dos acessos aos sistemas que seus cargos lhes proporcionavam. Para camuflar os desvios, adulteravam os extratos bancários e fraudavam as prestações de contas.

Apenas no período de janeiro de 2017 a abril de 2018, os denunciados desviaram para suas contas R$ 881.741,06. As investigações continuam, pois há indícios de que houve desvios também em períodos anteriores.

Veja matéria anterior sobre a Operação Alecto:

27/11 – MPPR cumpre mandados de prisão e de busca e apreensão em investigação que apura desvios de valores na Prefeitura de Bandeirantes

Informações para a imprensa:
Assessoria de Comunicação
(41) 3250-4249

Recomendar esta notícia via e-mail:
Captcha Image Carregar outra imagem